Avanços do turismo fomentam expansão e reabertura de hotéis em Alagoas

Enquanto importantes capitais nordestinas que sempre lideraram o turismo no país, como Salvador (BA) e Fortaleza (CE), viram importantes hotéis fecharem as portas por conta da crise, Alagoas se destaca com a expansão, abertura e até a reabertura de hotéis. Fatores como os bons resultados no fluxo de turistas, liderança no mercado nacional e a redução da violência foram apontados pelos empresários como razão destes investimentos no Estado.

Um dos maiores resorts de Alagoas, o Grand Oca, localizado em Maragogi, no litoral Norte, está em obras para expansão desde o ano passado. O empreendimento ganhará 150 novos apartamentos, gerando aproximadamente 450 novos leitos. Depois de pronto, o hotel contará com 1.200 leitos.

O crescimento do destino Maragogi foi o principal fator para o investimento, segundo Susana Villanueva, gerente comercial do Grand Oca. “O crescimento do destino se destaca dentro e fora do país, depois de termos trabalhado vários mercados na promoção de Alagoas em feiras e eventos, em muitas épocas do ano, sempre com o trade e a parceria com o Governo do Estado. Além disso, estamos numa posição estratégica entre Maceió e Recife, o que faz com que tenhamos hóspedes provenientes dos dois aeroportos”, explica.

A expansão no empreendimento também irá gerar novas oportunidades de renda e emprego em Maragogi. “Nós temos mais de 300 funcionários na casa, evidentemente iremos contratar mais. Ainda não sabemos quanto, mas será um número relevante para a economia do município e da região”, completa a gerente.

Em Maceió, os números positivos do turismo possibilitaram a reabertura de um hotel que havia sido fechado há mais de quatro anos. Fermi Torquato, ex-presidente da ABIH Nacional (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis) e empresário do ramo da hotelaria, reabriu um antigo hotel na cidade, integrando o empreendimento à sua rede Happy de Hotéis.

“Escolhemos Maceió muito pela posição que a cidade ocupa hoje a nível nacional no turismo, sendo um dos principais destinos do Brasil. Além disso, a qualidade dos serviços oferecidos na cidade, como infraestrutura e segurança, são diferenciais. A sensação de segurança na faixa onde os turistas trafegam é maior do que em outros destinos concorrentes do Nordeste”, afirma Torquato.

Com 100 leitos, o Hotel Happy Maceió está localizado no bairro de Pajuçara e foi reformado inteiramente com mão de obra local. “Nós tivemos o cuidado de contratar o mesmo arquiteto que construiu o antigo hotel e somente mão de obra alagoana, gerando receita e oportunidades para as pessoas daqui. O hotel compõe a nossa rede Happy, que pretende atuar de Fortaleza a Porto Seguro, atendendo toda a costa do litoral nordestino”, revelou o empresário.

Números

Segundo levantamento da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), atualmente em Alagoas estão em construção oito hotéis e outros dois estão em ampliação. À frente da pasta, Rafael Brito ressalta que os incentivos fiscais e o trabalho de promoção do destino tem feito a diferença no setor turístico em Alagoas.

“Estamos empenhados em garantir a vinda de novos investimentos por meio do Prodesin, que é a política de incentivo fiscal mais atrativa do Nordeste e que, nos últimos anos, garantiu não só o crescimento da nossa hotelaria, como também da malha aérea, com a redução do ICMS sobre o QAV (querosene de aviação), primeiro de 17% para 12% e, agora, para cotas de 8, 6 e 5%”, afirmou.

“Além disso, trabalhamos na promoção do destino Alagoas dentro e fora do país, participando de feiras do setor e capacitando agentes de viagens nacionais e internacionais. Todo esse trabalho garante os bons números que estamos colhendo e ainda vamos colher, colaborando para o desenvolvimento econômico e social de Alagoas e gerando ainda mais oportunidades para os alagoanos”, destacou o secretário.

Ascom – 23/07/2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *